Posts Tagged ‘inocência’

jardim de infância.

Conversamos dia desses, Luís e eu, no hall do prédio. Ele me contava como andava a vida, reclamou que as férias já estavam acabando, falou sobre futebol, sobre alguns poucos e sempre presentes amigos e, por fim, sobre garotas. Fiquei surpresa.

Ele, todo arrumadinho, do tipo criado (literalmente) com a vó, nunca havia mencionado menina nenhuma. Nem gorda, nem magra, nem chata, nem legal. Nem sobre as primas ele falava. Mas sobre a Mariana ele resolveu contar.

- Sabe, tia, ela é chata.

- Chata por que, Luís?

- Por que fica bolando planos com as outras meninas pra atrapalhar as nossas brincadeiras.

- Atrapalhar por que? Vocês não podem brincar juntos?

- Não, tia. Meninas e meninos não podem brincar juntos, tá na regra.

- Na regra de onde, Luís?

- Da escola, ué. Se um menino brincar com uma menina ele não é mais considerado tão menino. E eu também não gosto muito de meninas. Quando eu fico perto da Mariana me dá um negócio que incomoda.

- Negócio na barriga?

- Não, no peito. Parece que eu pulei na piscina e tô sem ar. Meninas fazem mal.

- Eu acho que você gosta da Mariana, Luís, por que você não chama ela pra brincar? Meninos podem brincar com meninas, olha só, tenho vários amigos meninos, você é menino.

- Mas voce é não é menina, você é gente grande.

- E gente grande é diferente?

- É porque se ela souber que eu me importo com ela, ela vai fugir. E sabe, tia, eu não gosto dela, mas não quero ter a certeza de que ela não gosta de mim.

E de repente eu comecei a ver tantas semelhanças entre a vida adulta e o jardim da infância  que fiquei com um pouco de medo de contar pro Luís que quando a gente vira gente grande continua exatamente do mesmo jeito.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.