Pra que querer saber que horas são?

Para ler ouvindo: Depois te ter você – Adriana Calcanhoto

Se eu fosse escrever um livro sobre a minha vida omitiria muitas coisas, provavelmente as mais interessantes. Não teria coragem de fazer nem 10 cópias para entregar aos mais chegados e se fosse pensar nos 5 mais íntimos que leriam aquilo na íntegra, sem se horrorizar, não encontraria ninguém.

A vida é mesmo muito louca, eu sei. E a minha muito mais. Entre ação e drama eu tenho mais enredo que novela da Globo; casos de amor, traição, paixão, desejo, ódio, mágoa, sonhos (realizados, perdidos…), Santos e São Paulo. PHD em impulsividade.

Guardo tantas coisas pra mim que perco o controle do que eu sonhei ou vivi. Se lá no céu passar mesmo num telão, pra todo mundo ver, os melhores momentos da minha vida, me mandariam para o inferno nas primeiras cenas, pode crer. E eu não fico nada feliz em ser assim.

Tenho algo dentro de mim que é mais forte que as convenções, que as leis, que os limites, que o certo e o errado, que qualquer coisa que me impeça de ousar; sou meio bicho solto, sem limites, eu tenho sede é de viver. Não deveria, porque também tenho coração, mas ele anda bem, feliz, tranquilo e batendo no compasso certo dessa vez. Pelo menos por enquanto.

Em alguns episódios da minha novela mexicana eu não gostaria nem de saber que horas são. Queria ter  fingido que tudo era mesmo pra sempre, que o amor existia e que os telefones do mundo não haviam, todos, idos para outra dimensão.

Eu quero acreditar novamente nas palavras e nas pessoas como antes, naquelas que tantas e tantas vezes eu acreditei e tanto me desiludi. Quero morrer de amor e continuar vivendo, adoro essa frase! E mudar, pela última vez, a ordem das coisas.

E eu vou conseguir. Só preciso de mais um bocadinho de juízo.

3 responses to this post.

  1. Posted by Paula Lette on 17/06/2009 at 13:35

    CARALHO. Com o perdão do uso legítimo da Língua Portuguesa. Sabe o que eu acho? A gente tinha muito que ser estudada. Praticamente li um texto que eu mesma poderia ter escrito. Claro que assim, vc escreve muito melhor! hauhauhauhauhauh CHOREI amigaaa! Maravilhoooso!
    Gata, to contigo! Sempre.
    Beijo!

    Responder

  2. Meu, ser impulsivo deve ser ruim, mas ao mesmo tempo deve ser super divertido tb. Eu sou um pouco impulsiva, mas bem menos que vc. Como eu costumo dizer, eu penso demais e ajo de menos..rs

    Tanto que, se um dia minha vida fosse exibida em um telão, metade do público dormiria. Eu hesito demais, demais…..rsrs

    Bjos

    Responder

  3. Posted by Adriane on 06/07/2011 at 16:21

    As suas musicas eu já conheci, mas neste texto eu me perdi… perdi literalmente as palavras, perdi a vergonha de continuar a lutar , mas um coisa é fato… Jamais irei perder minha essencia esta que me faz sonhar , que me faz amar e que me faz ser louca pela vida e claro jamais para de sonhar.
    Beijos

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: