Sobre relacionamentos passados

Pare e pense na sua vida amorosa: quantas pessoas você amou de verdade? Quais nomes, cheiros, histórias e momentos permanecem vivos em sua mente? Como num sonho bom? Tenho certeza que você, assim como eu, e como muitas outras mulheres se deixam levar pelo passado que não se foi. Por pessoas que deveriam ser esquecidas, mas permanecem lá, vivas, e por muitas vezes, atormentando nossas vidas. Os tais fantasmas.

Cada vez que um relacionamento termina ou quando os erros se repetem os fantasmas vem à tona. Parece que estão sempre lá, à espreita, querendo sugar da nossa mente a parte boa do presente em que vivemos. É incrível como nossa memória seletiva, juntamente com a força desses tais fantasmas, trata de limpar do cérebro tudo aquilo de ruim que aconteceu no passado, tentando provar por a+b que existiram erros, mas que os acertos, claro, foram bem mais fortes. Tudo bobagem. Caras amigas, venho aqui lhes dizer que somos enganadas toda a hora pelo nosso coração e, pior: magoamos quem mais amamos com isso.

Comparações são inevitáveis e eu não acho que falar sobre ex-amores deva ser proibido. Quanto mais comentamos sobre o que passou, mais forte nos posicionamos sobre àquelas coisas que não queremos que se repitam nos nossos relacionamentos atuais, acho triste quem tem vergonha do que viveu. É duro ficar evitando, negando, fugindo, fingindo que aquilo que está lá, tão latente, nunca existiu. O fingimento é o maior alimento fantasmagórico de que se tem conhecimento, porque num momento de fraqueza, solidão, num dia de chuva sem o namorado no final de semana ele vai lá e ZÁZ! Dá um houndhousekick na consciência.

Começam os dramas existenciais, os infindáveis questionamentos sobre estarmos ou não plenamente felizes, sendo que nem sabemos como é estar plenamente felizes; a felicidade plena só vai existir quando não houver problema algum, logo, é impossível. Aí, cara leitora, vêm os choros, as crises, tem aquelas que ligam pro ex, que pensam em voltar, que relembram os momentos (bons, sempre!) vividos… NÃO, NÃO, NÃO! Tá tudo errado! Quando vamos aprender que só podemos caminhar pra frente OLHANDO pra frente? Olhando pra trás não enxergamos as pedras no caminho e tropeçamos como retardadas mentais. Sabemos o que devemos fazer, já vimos na novela, nos filmes, no namoro da amiga, no casamento dos nossos pais… Poxa vida! Vamos parar de deixar os fantasmas nos atormentarem?

Acenda todas as luzes do seu cérebro, reze três ave marias, dois pai nossos, dê 35 pulinhos e repita para si: quem vive de passado é museu. E você, chega desse antiquário todo, porque essa poeira toda que você levanta dá uma alergia danada. Recado dado e lembre-se: a fila anda, mas não RODA.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: