feeling blue.

Anda bem foda ser eu.

Não que já não fosse foda ser eu desde 2005/2006, mas com o passar dos anos a gente vai se sentindo mais derrotada. Quando a gente começa a perceber que a tal hora certa talvez não exista e que as tais coisas que todo mundo diz estar guardadas para o nosso futuro nunca chegam e tudo o mais… Dá um nó. É disso que eu estou falando. Que talvez esperemos algo da vida que está apenas nos nossos sonhos, mas absolutamente distante do mundo real.

Aí que todo mundo tem carta de motorista, menos eu. Daí que todo mundo tá empregado ou fazendo trainee, menos eu. Daí que tem gente casada e com filho. Menos eu. Daí que eu num tenho nem como pagar a conta do restaurante italiano, que eu preciso da minha mãe pra tomar uma casquinha no Mcdonalds. Que eu não consigo me orgulhar de absolutamente nada que eu tenha feito, porque eu realmente não fiz nada de tão relevante assim nos últimos…5 anos. E CINCO ANOS é tempo pra caramba.

Dá um sentimento ruim, sabe? Parece que estou andando numa rodinha de hamster, rumo a lugar nenhum, repetindo passos. Não sei como explicar porque você, provavelmente, deve ter vivido algo parecido por no máximo alguns meses e não anos. Quem me conhece já escutou bastante sobre essa minha novela mexicana pessoal. Aliás, você, ex namorado, ex amiga ou amigo, ou pessoa que anda distante de mim: minha vida financeira anda exatamente a mesma merda, nem é necessário me stalkear.

E eu odeio ouvir dizer que eu não faço nada a respeito. Odeio ouvir dizer que eu exploro meus pais e que eu deveria me conformar com uma única faculdade e ser infeliz, mas ter algum dinheiro, para todo o sempre e amém. E nem se eu tivesse optado pela opção de infelicidade estaria sendo fácil, a não ser que você me queira escrevendo no seu jornal ou revista.

Tirando esse retrato pessoal sinistro que eu faço de mim mesma a minha vida é ótima, maravilhosa mesmo, em mil aspectos. Sou uma pessoa que tem uma sorte incrível com pessoas, no amor e nos estudos, mas a minha vida profissional é uma piada. Aliás… Não é nada.

Tento não falar sobre esse assunto, mas eu acho que ele me consome. Aí quando eu entro numa TPM das brabas fico pior, tenho que colocar pra fora de algum jeito. Sei que eu fico um saco. Sei que não devo ficar me vitimizando, mas olha… É difícil. Difícil não me sentir altamente fracassada vendo uma merda gigantesca em eminência na minha família por falta de dinheiro. Querendo ou não, é o que importa, não é? Ter ou não ter grana. Obviamente ela não traz felicidade nenhuma, ela compra. O que é altamente mais fácil que tentar ser contente com aquilo que se tem,  o que apesar dos pesares ando conseguindo bem.

Me permiti essas linhas de sentimento loser, prometo que vou melhorar. Ou, pelo menos, prometo ficar mais alegrinha quando minha TPM passar.

Ninguém disse mesmo que as coisas, logo pra mim, seriam fáceis.

8 responses to this post.

  1. Em muitos momentos me sinto assim como voce. Embora eu tenha uma carta de motorista e um emprego, sinto que ainda estou muito longe de tudo que esperava ter conquistado aos 23 anos. Tenho pouco e as vezes sinto esse pouco escapando pelos meus dedos, tipo o fracasso bate a porta. Talvez ninguem tenha dito que seria facil, mas tambem, ninguem disse que seria TAO dificil. E continuar correndo atras, assim como ninguem ganha todas, ninguem perde todas. Confio em ti e no teu potencial, nao desanima nao, voce vai conseguir.
    =*** se cuida! See ya! o/

    ps.: peço desculpas pela ausencia de acentos, sabe-se la pq eles nao estao funcionando no wordpress! ¬¬

    Responder

    • Posted by Ericka Rocha on 30/07/2010 at 18:06

      Huahuahuahah… Está perdoada pela ausência de acentos… E com ctza… Ng perde tds, neh? E eu tb acredito no seu potencial, Mel…UMA HORA A GNT VAI. HUAHUAHUAHUAUAHA…

      =D

      Bjão querida!

      Responder

  2. A maioria não espera nada da vida, apenas espera alguma coisa dos outros, como se isso fosse a alegria dos seus corações aflitos.
    Quem espera pelos os outros, morre sentado, esperando.
    Deleuze referenciando Nietszche diz:
    -Para Dionísio a vida não tem que ser justificada é ela quem se encarrega de justificar.
    Se você entende que nos últimos cinco anos não fez nada que exaltasse a sua alma, quem sou eu para a contrariar ?
    Não desejo fazer o mesmo, que alguns fazem consigo.
    Com TPM, sem qulquer outra coisa, ou com tudo em cima, dê asas á sua imaginação.
    Se voar, cair, partir o nariz, conseguir levantar-se, e seguir em frente, é sinal que é capaz de vencer os seus próprios medos.
    Se tal não acontecer, só mesmo os braços protetores de uma andorinha a podem salvar.
    Como se a andorinha tivesse braços. rsssss
    Um abraço

    Responder

    • Posted by Ericka Rocha on 30/07/2010 at 18:10

      Que comentário profundo, Joan! Até rolou um Nietsche no meio! HAHUAHAUHAUAH…
      Dar a cara a tapa nunca foi meu problema, mas às vezes as oportunidades não aparecem e acabamos ficando de braços atados em relação as coisas, não é? E rola essa angústia…
      Obrigada pela visita!

      =]

      Responder

  3. Posted by Giu on 30/07/2010 at 08:22

    A vida nunca dá tudo pra gente mesmo: eu tenho muita sorte no campo profissional (não só de correr atrás, mas parada de sorte mesmo, de conseguir emprego no orkut), mas, no campo pessoal, já definitivamente não tenho a mesma sorte. Parece que em certo campos da vida o mundo exige que a gente faça um esforço fora do normal só pra que as coisas fiquem ok.

    E oh, o que eu falei sobre grana para filhos vale pro resto. Nego que vem falar que dinheiro não traz felicidade é porque tá com o bolsinho cheio dele. ele não garante felicidade, mas é um elemento bem necessário para ela.

    Responder

    • Posted by Ericka Rocha on 30/07/2010 at 18:07

      Tô cntg, Giu. Acho que é impossível ser 100% feliz em tds as áreas, mas pô…Num parece que tem gente por aí que consegue?
      E com ctza… Dinheiro traz conforto, menos brigas, menos preocupação… Vivemos num mundo capitalista, até saúde a gente tem como comprar a melhor…
      Triste, mas é a real!

      Responder

  4. Mew, aprendi que a gente sabe muito pouco das pessoas pra achar que a grama deles é sempre verde. Queria ser eu mesma com menos azar. HAHA. Sei lá, to me dando um prazo curto até o sucesso financeiro; caso ele não ocorra, partirei pra outros caminhos.
    A vida é um saco às vezes/sempre.

    Responder

  5. Posted by Desaventuras Namorosas on 03/08/2010 at 11:27

    Como assim? Em 5 anos você não fez nada? Você pode não ter realizado todos os sonhos capitalistas que a sociedade nos impõe (oi, sou marxista agora hehehehe), mas você sempre ajuda todas as pessoas ao seu redor. Eu sou uma dessas. Qtos anos não ficamos sem nos falar e agora vc sempre me acode?
    Ok, eu não vou pagar suas contas, mas estamos no começo das nossas vidas. Nem um quarto de século ainda.
    Fique bem.
    Beijos

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: