traições.

Poderia ser hipócrita e dizer que nunca traí ninguém na vida. Aliás,  bateria no peito cheia de orgulho se não tivesse feito isso ao longo dos meus 23 anos de existência, mas quem me conhece (bem) sabe que a verdade não é bem essa. É difícil eu me prender por um longo tempo a uma pessoa sem pisar na bola e arrisco dizer que isso é algo que acontece com 99,9% dos mortais; mas poucos admitem.

As pessoas se dividem em 2 tipos: as que tem e as que não tem coragem de se arriscar. Não estou aqui fazendo uma apologia ao corneamento, pelo contrário, estou fazendo uma apologia, como sempre, aos relacionamentos bem sucedidos.

Uma amiga namorou 2 anos e meio um carinha bem problemático, sem traições. O relacionamento terminou, HÁ 3 ANOS, o carinha namora, ela também, mas ela ainda recebe e-mails do neuróticão com mensagens de carinho, saudades, arrependimento e, até mesmo, comemorando datas que eram comuns entre o casal. Já disse que ambos namoram? Pois bem. As pessoas tendem a achar que as traições só se dão no plano físico,  não é verdade.

Corresponder a cantadinhas de terceiros já é um tipo de traição. É no psicológico que se iniciam as maiores fantasias, quando alimentamos algo que não deve ser nutrido se estamos felizes com outro alguém.

Falo tudo isso sem intenção de ser a dona da verdade. Falo tudo isso porque eu comecei a refletir sobre as coisas que já vivi e recomendo: não façam igual.

Já adianto que esse não é o caso da minha amiga que está satisfeitíssima no relacionamento atual e ignora qualquer investida do ex, mas convenhamos, brecha ela tem, não tem? Se estivesse minimamente infeliz no relacionamento dela e achasse por qualquer motivo que responder esse e-mail não teria problema algum já estaria dando corda pra se enforcar. Pelo menos é nisso que eu acredito.

Quando um relacionamento está pão com ovo, é bom ter cuidado. É hora de avaliar se vale a pena olhar pra frente e continuar caminhando junto, ou se devemos olhar para trás e para os lados, procurando viver/reviver oportunidades que deixamos passar.

Aprendi que não são só as vagabundas que traem, que piriguetagem não é a razão de todo relacionamento que vai pro saco, tanto da parte deles, quanto da parte delas. São os infelizes, acomodados e sem comunicação que traem, que se magoam, que agem de caso pensado, mesmo sabendo que talvez possam haver consequências. Ainda assim se arriscam porque não aguentam mais tanta mesmice.

Trair não é certo e nem a solução para nada. Mas para aqueles que se perguntam por aí por que as pessoas traem eu tenho a resposta: porque se desconhecem. Porque ainda precisam da tentativa e do erro para saber quando algo está bom ou ruim, porque querem viver sensações que já não vivem mais nos relacionamentos em que se encontram ( e também não buscam mais encontrar com os atuais pareiros…)

Quem ama de verdade, não trai. Se pensa em trair é porque talvez o relacionamento já  esteja no fim.

Melhor ponderar e ter felicidade com alguém que vale a pena que jogar tudo pro alto consumido pelas incertezas daquilo que poderia viver com outro alguém.

São essas coisas que eu gostaria  de ter sabido há uns anos atrás, minimizaria dores de cabeça. E de coração também.

*****

  • Não existe ninguém que te faça 100% feliz. Existe aquela pessoa pela qual vale a pena estar junto.
  • Um relacionamento não precisa ser ruim para haver traição. Basta que ele não seja mais o que uma das partes espera.
  • F idelidade não se exige. É consequência dos seus próprios atos, de  respeito e confiança.
  • Não culpe o tempo. Não culpe a rotina. É possível amar cada dia mais e não menos, mesmo conhecendo um novo defeito do outro a cada dia.
  • Relacionamentos exigem flexibilidade, tolerância e paciência. E essas características exigem uma boa dose de sacrifício também. Se você acha que não consegue, continue solteiro.
  • Maturidade vem com o tempo. Com o tempo você flexibiliza seus conceitos, com o tempo você compreende coisas incompreensíveis. Com o tempo você percebe que fingir uma postura que não lhe é característica não vale a pena. E muda. E escreve textos como esse.

4 responses to this post.

  1. O plano dos relacionamentos sempre dá margem pra discussões infinitas. Concordo com muitas coisas que vc escreveu, discordo de outras. Aliás, nunca traí… E me acho uma idiota por isso! Beijo, amor.

    Responder

  2. Posso falar que eu chorei lendo esse post?

    Me identifiquei demais.

    Chorei.

    Responder

  3. […] post Traições me fez chorar. Tá, não é difícil me fazer chorar, mas o choro de hoje foi um misto de […]

    Responder

  4. Ericka, conheci teu blog agora, graças ao post no blog da Desaventurada. Meus parabéns, excelente texto, oxalá mais pessoas tivessem essa consciência e presença de espírito, talvez eu não teria machucado quem machuquei e também não teria atravessado tantos sofrimentos🙂

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: