proximidade.

“Se a gente ficasse um mês juntos iria querer mais um. E mais um. Nunca é o suficiente. Há quem diga que a proximidade excessiva mina o amor, mas eu não acho que seja verdade. A proximidade faz a gente se reconhecer. A gente deve aprender a lidar com ela pros dias em que ela for inevitável. Pra quando a gente brigar e tiver que deitar na mesma cama. A gente deve resolver tudo, tudo que se discutiu. Tem que falar tudo da forma que sente, da forma que achou, da forma que viu e machucou. Pro novo dia nascer feliz, antes da gente morrer aos pouquinhos por dentro. A proximidade ajuda o amor a acabar com a dor…”

3 responses to this post.

  1. Posted by @sourainha on 27/09/2010 at 03:47

    ai, to apaixonada

    Responder

  2. Posted by Giu on 17/10/2010 at 11:50

    Eu acho que proximidade só é ruim quando vira grude, um vivendo em função do outro. Fora isso, acho super vantajoso. É dó no dia a dia e no covívio que a gente ganha intimidade e conhece de fato a outra pessoa.

    Responder

  3. Posted by Giu on 17/10/2010 at 11:51

    Nossa, to mal de digitação… “É só no dia a dia e no convívio…”

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: