calos.

Sempre existe um assunto nosso, bem íntimo, que incomoda. Incomoda a tal ponto que só de comentarem você já começa a suar frio de raiva e ter vontade de chorar ou xingar. Aquele assunto que fecha o tempo e destrói qualquer dia divertido, que estraga qualquer prazer. E quando eu digo TODO MUNDO me refiro MESMO a todo-o-mundo, a cada indivíduo que habita a face da Terra.

Eu tenho problemas em lidar com o fracasso, por exemplo. Ou melhor, tenho problemas de auto-estima, acho que não sou boa em nada, tenho medo do futuro… Só de pensar que estou desempregada já fico tensa, ouvir isso das pessoas que eu mais amo, então, me deixa doente.

Você pode estar pensando que não há absolutamente nada que te incomode. Pode também estar pensando que não há nada que te abale a ponto de você ser estúpido e irracional com as  pessoas ao seu redor, mas esse é o tipo de coisa que só se sabe que existe no exato momento em que se sente. Se você não prestar atenção no que faz quando se depara com seus calos, os sintomas desaparecem por tempos, aliás. Mas voltam a te atrapalhar quando você é confrontado, mais uma vez, por qualquer coisinha da vida.

Em algum momento, uma pessoa que se importar de verdade sobre o que acontece com você, vai reparar. Vai te alertar. Cutucar. Não porque essa pessoa quer te fazer infeliz e trazer à tona seus piores sentimentos, mas porque ela quer resolver. Porque ela sabe que conviver com calos no sapato só agravam cada vez mais a dor. E que ignorá-los pode, aparentemente, parecer mais fácil, mas você se torna refém. Refém de algo que sabe que pode controlar.

A pior coisa do mundo é ser chato com alguém por amor.

É querer mudar a vida de alguém que tem um problema com o próprio problema. Que é estúpido, combativo, que se sente mal em lidar com aquilo que deve encarar.

As coisas só mudam quando o outro deseja, infelizmente. Só se é amado quando se deixa, só se escuta quando se quer, só se muda quando realmente é preciso.

As pessoas que te enchem o saco falando sobre algo que te incomoda fazem isso porque um dos seus calos mais incômodos é perceber que você, que elas tanto amam e se importam, não consegue dar um jeito nesse pé cascudo, mesmo sabendo que ainda há um mundo de coisas para viver.

Meu maior calo, na verdade, é imaginar ter que viver algum dia desses, longe de você.

Desculpa se fui chata.

2 responses to this post.

  1. Posted by Jaqueline Jacquier on 22/12/2010 at 11:58

    Eu tenho um puta calo que odeio que falem tb….kkkkkkkkkkkkk but i’m working on it!
    Adorei o post, e vc não foi chata!

    beijoooo

    Responder

  2. Você não foi chata. Você foi, digamos, de verdade.
    Calos doem e eu tenho um absurdo que eu mesma adoro cutucá-lo.
    Somos assim: humanos.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: