saber viver.

Os seres humanos são os reis das cagadas. Na dúvida vão lá e pulam do precipício. Pensam, escolhem, não dormem por dias e voltam com o namorado que não presta porque acham que é o certo a ser feito. Ficam com alguém que não gostam de verdade porque têm um “compromisso verdadeiro” com essa pessoa. Amam o duvidoso. Porque, afinal de contas, o certo se for mesmo o certo vai dar certo alguma hora. E antes se arrepender de ter feito do que de não ter feito.

Não sei quem foi que disse que quando se trata de sentimentos loucos é melhor não ter razão. Aliás, sei quem disse, foi Lulu Santos. A razão em excesso é amigona do medo, e às vezes atrapalha. Mas como todos os extremos, essa máxima que habita todas as tretas amorosas modernas é tão burra quanto tentar fincar prego na areia. Se não pensar fosse a melhor maneira de se viver por que seríamos os únicos seres vivos racionais?

O problema do excesso de razão é te deixar cético. O problema do excesso de emoção é te deixar cético. No primeiro caso você passa a ignorar que as pessoas são capazes de amar. E no segundo caso, você é incapaz de pensar que elas possam ter qualquer tipo de atitude ruim.

Sou da política que as pessoas podem SIM, mudar. Pau que nasce torto, ao contrário do que fala o poeta, pode se endireitar. Mas é difícil. É complicado. E até que isso aconteça, muitas águas rolam por debaixo da ponte. São mágoas, incertezas, desconfianças… Que não são fáceis de passar por cima e esquecer. E que, quase sempre, não devem ser esquecidas mesmo.

Ao invés de ficar dando murro em ponta de faca que tal começarmos a nos amar um pouquinho? E a parar de achar que merecemos o pouco amor que recebemos?

Pra ser feliz é preciso pensar.

3 responses to this post.

  1. Certeza… o começo de tudo é o amor próprio. Quem se ama de verdade, não se contenta com “esmolas” de amor, é ou não é? Ou é ou não é, né verdade?
    hehehe
    Beijão!!! Espero que tenha gostado do curta! ;)De onde aquele veio, tem muito mais!
    Bjs!
    http://www.portacurtas.com.br

    Responder

  2. Posted by Matita on 19/01/2011 at 21:33

    Sempre descrevendo a vida e todas as suas faces!!Bjooo

    Responder

  3. Posted by Diego on 20/01/2011 at 21:16

    Será mesmo que a aventura do duvidoso é mais interessante que a confiança do certo?

    De qq forma.. as pessoas não mudam, não. Amadurecem. Crescem. Mas não mudam. Caráter não se muda.

    Os estereótipos e preconceitos da vida são nossa forma de defesa. A gente aprende que algumas coisas não mudam, que algumas coisas dão errado e pára de procurar aquilo.

    E, será que conforme a gente faz isso, a gente não muda? Muda porque cresce. Muda porque amadurece. E com isso pensa melhor… a duvidosa aventura vale a pena?

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: