sobre tudo.

A verdade sobre todas as coisas é que eu não posso cobrar das pessoas as mesmas atitudes que teria no lugar delas. Não posso cobrar coragem, nem entrega, nem pulso firme. Não posso achar que elas vão ser da maneira como eu espero que elas sejam simplesmente porque isso me faria feliz. E também não posso partir do pressuposto que elas estão dispostas a isso porque se sentem bem ao meu lado, embora isso seja algo MUITO automático para mim. As minhas verdades não são iguais as do resto do mundo, e as minhas verdades nem são sempre tão verdadeiras também. A questão, na maioria dos casos, não é criar expectativas, é criar amor. É dar início a uma série de responsabilidades para mim mesma e esperar que o outro esteja no mesmo grau de maturidade que eu. Maturidade não, porque eu também sou bem tola e imatura às vezes, mas no mesmo patamar de vida, sem preguiça de crescer, de cair, de encarar as coisas como elas realmente são. Sabe, tem coisas na vida que se impõe pra gente, a gente não escolhe. Como nascer e morrer. Como se apaixonar. E os seres humanos têm todos uma tendência a fugir das coisas como se elas fossem deixar de seguir, como se elas fossem parar enquanto a gente se reconstrói, se constrói, evolui ou se prepara. A vida não espera a gente ficar pronto o tempo todo, foi a gente que se acostumou a prever os acontecimentos futuros. Do primário para o fundamental, para o colegial, para a faculdade, para o trabalho, para o noivado, para o casamento, para os filhos, para a aposentadoria, para a morte. Não necessariamente é assim. Aliás, não é assim. E por esperar que as coisas sejam é que a gente se machuca ainda mais e aqui eu falo de expectativas e não de amor. Se bem que eu acho que coloco amor em tudo e que sem amor absolutamente NADA vale a pena. Só queria dizer que enquanto a gente se preocupa em classificar a vida as coisas já acontecem. E rápido. E por temer que tudo fique selvagem, sinistro e fora do controle a gente acaba fazendo tudo errado.

E virando esse turbilhão de reflexões aí.

2 responses to this post.

  1. Esse tempo cronológico certinho só existe na nossa cabeça. Tudo na vida vem em “atropelamentos”. O que a gente tem que fazer é levantar.

    Responder

  2. Posted by Matita on 03/08/2010 at 16:15

    Fiquei escrevendo para explicar para mim mesma o que neste momento estou sentindo…Li esse texto assim que vc postou, mas nesse momento ele faz todo o sentido para mim.

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: